“Tenho 13 anos e nenhum dos meus amigos usa o Facebook”

teen-facebook

Surpresa no Mashable, ao ler um texto escrito por uma garota de 13 anos. Eu simplesmente adorei, pois reflete algo que pode indicar uma tendência e ajudar a definir o futuro do cenário das mídias sociais. Já temos observado um processo de declínio gradativo em relação ao número de usuários e ao tempo que gastam no Facebook, mas este texto nos dá uma clara noção do que está acontecendo com os adolescentes em relação à mídia social do Tio Zucka.

Crescimento do mobile, busca pela simplicidade e pelo que está "bombando" entre a turma são alguns dos fatores-chave no processo de decisão dos adolescentes quando buscam uma rede social para se conectarem. Além disso, a presença dos pais no Facebook e o bullying também têm desencorajado essa turma a utilizar a rede.

Enfiim, não resistí e traduzí o texto na íntegra pra vocês!!! Para ver a matéria original, clique aqui!

--

"Eu sou uma adolescente que mora em Nova York. Todos os meus amigos têm redes sociais - Instagram, Vine, Snapchat, etc. Facebook costumava ser meu assunto preferido quando eu era mais jovem. "Mamãe, eu quero um Facebook!" E outros lamentos que só uma mãe poderia aturar.

Mas agora que tenho 13 anos, tenho notado algo diferente. O Facebook está perdendo adolescentes ultimamente, e eu acho que sei porque.

Parte do motivo para o Facebook estar perdendo a atenção da minha geração é o fato de existirem outras redes agora. Quando eu tinha 10 anos, não tinha idade suficiente para ter um Facebook. Mas uma coisa mágica chamada Instagram acabou de aparecer... e nossos pais não faziam idéia de que havia limite de idade. Rapidamente, todos os meus amigos entraram no Instagram.

Agora que temos idade para ter Facebook, não queremos. Quando atingimos a idade para ingressar no Facebook, já estávamos obsecados pelo Instagram. O Facebook era apenas aquele negócio que todos os nossos pais pareciam ter.

Isso me leva ao meu próximo ponto: Embora eu até tenha uma conta no Facebook, nenhum dos meus outros amigos tem. Meus amigos simplesmente acharam uma perda de tempo. Eu decidi fazer um Facebook apenas pra ver do que se tratava. Eu descobrí que o Facebook é inútil sem amigos. Minha única amiga é, tipo, minha avó.

smartphone_teensAdolescentes são seguidores. É isso que nós somos. Se todos os meus amigos estão pegando esse lance novo e legal chamado Snapchat, eu também quero! Queremos o que está bombando, e se o Facebook não está "bombando", os adolescentes não vão dar bola.

Nossos pais e os amigos dos nossos pais têm Facebook. Não é só o fato de eu eventualmente receber posts na minha timeline do tipo "Olá meu docinho!" Mas meus amigos postam fotos que podem me dar problemas com meus pais.

Vamos dizer que eu sou convidada para uma festa, e rolam menores consumindo bebidas alcoólicas. Eu não estou bebendo, mas alguém pega uma câmera. Mesmo que eu não esteja segurando um copo de bebida, eu poderia ser fotografada atrás de uma garota enchendo a cara. Mais tarde naquela semana, o idiota resolve postar as fotos daquela festa "irada". Se minha mãe visse que eu estava em uma festa onde rolava bebida, mesmo que eu não estivesse bebendo, eu estaria morta. Não é culpa do Facebook, mas isso acontece lá.

O Facebook é também uma grande fonte de bullying nas escolas. Os garotos podem fazer um comentário maldoso eu uma foto sua, ou mandar mensagens negativas. De novo, isso não é culpa do Facebook, mas isso acontece lá. Se minha mãe soubesse que eu estava sendo molestada no Facebook, ela ia me mandar cancelar a conta imediatamente.

Quando eu era mais nova, minha mãe tinha um Facebook. Eu sempre entrava no dela. Eu respondia a quizzes, jogava joguinhos, etc. O Facebook costumava ser esse lance único. Era meio grande, mas ao mesmo tempo legal.

Com o passar dos anos, eu sempre quis ter o meu próprio Facebook. Mas uma vez que eu passei a ter, tudo começou a mudar. Tem coisa demais acontecendo. A mudança do antigo formato para a Timeline foi muito de repente.

Olha só para o Twitter, que só tem quatro botões - as pessoas preferem o design "simples".

O Facebook também se tornou um enorme ambiente de marketing boca-a-boca. Eles pegam seus interesses baseados no que você "curtiu" e colocam propagandas em seu feed. Sem ofensa, mas quando eu estou olhando meu News Feed, não estou nem aí para o novo produto da Pantene.

Não é mais o Facebook que costumava ser quando eu tinha 7 anos de idade. Ficou complicado — tipo, "Nós gostávamos de como era. Por que vocês estão mudando?"

No fim das contas, o Facebook tem tentado com muita força. Adolescentes odeiam quando alguém tenta com muita força; isso os repele. É tipo se minha mãe me mandasse fazer algo — Eu precisaria fazer imediatamente. Quando ela me força a algo, eu realmente não quero fazer.

Adolescentes gostam de autonomia. Se você fica o tempo todo esfregando na cara deles os novos recursos do Facebook, eles vão se aborrecer e procurar outra mídia social.

O Facebook precisa de adolescentes, pois nós seremos as pessoas que o manterão vivo muito em breve. E os adolescentes percebem isso, o que os assusta!

Eu amo o Facebook, de verdade. Espero que eles consigam fazer um retorno, se tornando atraentes pra minha galera. Eu acho um ótimo website e desejo ao Facebook uma boa sorte."

Ruby%20Karp-1665Ruby Karp
Ruby Karp é uma nova iorquina de 13 anos tentando descobrir como sobreviver à escola secundária. Você pode encontrá-la no Twitter @rubykarp, no seu Tumblr ou via seus artigos semanais no HelloGiggles.